6 lugares quase secretos no México

Share Button

Continuando em clima de Copa do Mundo, nosso segundo rival é o México. No Brasil todo mundo sabe um pouquinho sobre o México, sobre suas praias maravilhosas, os Resort All Inclusive em Cancun, as pirâmides Maias, ruínas Astecas, tequila e comida apimentada. Fato é que o turismo é parte importantíssima da economia mexicana. A cidade mais visitada é mesmo Cancun, e é exatamente por isso que falaremos um pouco mais sobre outros atrativos.

6 lugares, quase secretos, completamente paradisíacos que podem ser visitados por aproximadamente 100 pesos por pessoa! São os Cenotes, a palavra Cenote significa “Bem Sagrado” no idioma Maia. Os Cenotes eram locais de adoração da civilização Maia, são como cavernas, que surgiram após colapsos de uma rocha de calcário e formaram piscinas naturais.

Cenote Yokdzonot, perto de Chichén Itzá

Fica a apenas 20 minutos de carro de Chichén Itzá, apesar de muito próximo, já é distante para não receber ônibus turísticos. O que diminui bastante o número de pessoas no local. Cada uma das pedras no caminho que leva à piscina natural foi colocada à mão. O local é mantido pela comunidade Maia, especialmente pelas mulheres. Lá você pode nadar na água azul, fazer rapel, e saborear um prato do típico no restaurante Maia do parque.

Cenote Yokdzonot - Foto de Ryan

Cenote Yokdzonot – Foto de Ryan

Cenote Dos Ojos, perto de Tulum

Este Cenote fica a 35 minutos de balsa de Cozumel. É o ideal para quem gosta de mergulhar. O nome foi dado porque é o local onde dois Cenotes se encontram através de uma caverna. Lá você pode ver estalactites, e nadar com um snorkel e uma lanterna que pisca luz suficiente apenas para que você possa admirar o fundo da caverna. Também há cavernas secas, onde os mais corajosos podem ir para ver morcegos! Foi nesse Cenote que o filme A Caverna, de Bruce Hunt foi filmado.

Cenote Dos Ojos - Foto de Alex Berger

Cenote Dos Ojos – Foto de Alex Berger

Cenote Azul, perto de Tulum e Playa Del Carmen

Por estar fora da rota tradicional do turismo esete Cenote costuma ser bem vazio, o que da uma sensação de ser um Cenote particular. Sua água azul turquesa é mais um local para admirar tantas cores e espécies de peixe que existem na natureza. Lá mesmo você pode comprar comida para alimentar os peixes.

Cenote Azul - Foto de Michael Utin

Cenote Azul – Foto de Michael Utin

Cenote Samulá, perto de Valladolid e Chichén Itzá

O Cenote Samulá, na cidade de Dzitnup, é o mais cinematográfico. Ele foi aberto ao publico recentemente, por isso ainda é pouco conhecido. É praticamente um cenário de filme de terror. Um local incrível, com água cristalina, raízes de árvores no teto da caverna, muitos peixes-gato na água para beliscar os pés, alguns morcegos voando sob à cabeça… mas não é tão assustador assim quando você desce pela escada estreita e caminha pelas rochas para chegar até a piscina que é tão iluminada pela luz do sol que você pode enxergar o fundo dela. O melhor horário para visitar é a tarde, quando o sol já está bem alto para brilhar no centro do teto da caverna.

 

Cenote Samulá - Foto de Adam Baker

Cenote Samulá – Foto de Adam Baker

Cenote Ponderosa, perto de Playa Del Carmen

O Cenote Ponderosa é também conhecido como Jardim do Éden. Seus 15 metros de profundidade o fazem super popular para o mergulho. A diversidade da fauna impera, por ter muitas cavernas subaquáticas esconde enguias, tartarugas, e diversos tipos de peixes. Este cenote, era usado pelos Maias para realizar sacrifícios, e fazer ofertas de jade e ouro ao seus deuses. Quem sabe em um mergulho você não acha um pouco de ouro? Um túnel leva o Ponderosa até outro Cenote chamado Corral.

Grutas de Loltun, perto de Chichén Itzá e Tulum

As grutas de Loltun, que no idioma Maia significa “Flor de Pedra”, são as maiores e mais conhecidas cavernas da península de Yucatán. Era utilizada como fonte de argila, usada para fabricar os utensilios Maias. Outro atrativo histórico são as pinturas rupestres nas paredes das grutas. Em toda a caverna há formações em mármore travertino, por serem todas diferentes umas das outras, cada uma recebeu um nome. Algumas produzem sons quando tocadas. Além de toda formação rochosa, também encontram-se nas cavernas fosseis de mamutes, bisontes, e conchas marinhas.

Grutas de Loltun - Foto de Jamie Slomski

Grutas de Loltun – Foto de Jamie Slomski

Nádia Apocalypse

Já dizia minha tia que eu nasci com rodinha nos pés. Desde pequena uma mochila bastava para que os sonhos de desbravar o mundo começassem. Ainda estou longe disso, mas sou do tipo curiosa e sonhadora, então quero compartilhar um pouco do que já vivi por ai no mundo, muitos dos meus sonhos, e dicas preciosas do que está rolando por aí e pode deixar o final de semana bem mais interessante!

Twitter 

Share Button

One Comment

Submit a Comment